PROCURAR NO MEU BLOG

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

FOTOS DA CANAÃ DE ICÓ-CE




OLHA AÍ, PESSOAL, AS FOTOS DA CANAÃ DE ICÓ (CE).
ESTAMOS AINDA EM CONSTRUÇÃO E NECESSITAMOS MUITO DE SUA AJUDA TANTO EM
ORAÇÃO COMO TAMBÉM FINANCEIRA, PORTANTE, SE VOCÊ QUISER NOS AJUDAR
PROCURE-NOS A NÓS OU PROCURE O PASTOR JECER GOES NA SEDE EM FORTALEZA.
QUE DEUS VOS ABENÇOE MAIS E MAIS EM O NOME DE JESUS.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

ESPIRITISMO - ENGANO OU VERDADE???

Espiritismo: Crescimento inquietante

Autor: Alexandre Farias Publicado em: Quinta, 02/09/2010

Alavancado por livros, filmes e ensinos que agradam ao público médio, kardecismo tem doutrinas incompatíveis com a fé cristã

Poucas coisas são tão capazes de trazer conforto a quem perdeu uma pessoa querida do que a possibilidade de encontrá-la novamente numa outra vida. Diversas expressões religiosas, inclusive o cristianismo, ?incluem em sua doutrina a crença veemente na existência da vida após a morte. Mas o espiritismo vai além. Seus praticantes dizem que é possível, aqui e agora, fazer contato direto com seres humanos que já se foram desta vida. Mais ainda – dizem os espíritas que as almas desencarnadas estão em outro plano, prontas e dispostas a auxiliar aqueles que vivem fisicamente em sua caminhada rumo à perfeição espiritual. Para isso, valem-se dos médiuns, pessoas que acreditam ter a capacidade de agir como intermediárias entre vivos e mortos. Afinal, para os espiritualistas, seguidores do conjunto de doutrinas organizado em meados do século 19 pelo pedagogo francês Hippolyte Leon Denizad Rivail, o Allan Kardec, a existência humana é uma sucessão de mortes e renascimentos, sendo que a cada nova vida o indivíduo tem a oportunidade de desenvolver-se.

Começa justamente aí o principal antagonismo ?entre os espiritualistas e os evangélicos, já que estes, com base em textos bíblicos como Hebreus 9.27 – “Ao homem está estabelecido morrer uma única vez, vindo depois disto o juízo de Deus” –, rechaçam peremptoriamente a possibilidade de reencarnação. Além desta, são muitas as divergências da Igreja Evangélica em relação ao espiritismo, como por exemplo quanto ao papel de Cristo. Se para os crentes ele é o Filho de Deus e Salvador do mundo, na opinião dos adeptos do kardecismo Jesus não vai além de um espírito iluminado, um homem que alcançou a perfeição graças ao amor e bondade que dedicou às pessoas. Mas o apelo forte que esse tipo de crença tem, sobretudo numa cultura religiosa sincrética como a brasileira, explica a popularidade do espiritismo em território nacional. O Brasil já é considerado o maior país espírita do mundo, com números que chegariam a 30 milhões de seguidores e simpatizantes. O último levantamento religioso oficial da população nacional, o Censo de 2000, encontrou pouco mais de 2,3 milhões de espiritualistas confessos, mas é sabido que muitas pessoas têm o kardecismo como uma espécie de segunda crença, à qual recorrem em momentos de aflição. Além disso, o espiritismo mesclou-se muito bem com credos de matriz africana como a umbanda e o candomblé, criando uma religiosidade popular que mistura a cosmovisão dos dois lados.

O sucesso estrondoso de Chico Xavier (Downtown/Sony Pictures), cinebiografia do mais celebrado médium brasileiro, que vem batendo recordes de público desde seu lançamento, é demonstração disso. Em dois meses, foram 3 milhões de espectadores, sinal de que a doutrina dos espíritos está em alta. De acordo com a Federação Espírita Brasileira (FEB) há no país cerca de 15 mil centros e casas de sessão das mais diversas linhas espiritualistas. Alguns locais, como o Centro Espírita Perseverança, considerado o maior da América Latina e localizado na capital paulista, recebe diariamente nada menos que 5 mil pessoas. Elas estão interessadas numa religião onde não existem amarras hierárquicas e na qual cada fiel é responsável pelo próprio crescimento espiritual, sobretudo através da prática da caridade, marca registrada do grupo. “Não há intermediação, nem velas ou imagens nos centros espíritas. O praticante precisa se prender a algo que é mais abstrato e pessoal”, explica a socióloga Célia da Graça Arribas. Outra característica do espiritismo é o estímulo ao estudo. “Não é qualquer pessoa que compreende esse sistema, por isso a importância do estudo constante”. Essa opinião é compartilhada pelo criador do Instituto de Cultura Espírita do Brasil (ICEB), Deolindo Amorim, que no prefácio do livro Espiritismo básico, de Pedro Franco Barbosa, afirma: “Não se pode estudar bem o espiritismo sem conhecimento seguro da doutrina”.

Célia investiga o crescimento do kardecismo no país e a formação dos primeiros grupos brasileiros que estudaram a doutrina. De acordo com sua tese de mestrado Afinal, espiritismo é religião? A doutrina espírita na formação da diversidade religiosa brasileira, a crença espírita chegou ao Brasil no início da década de 1860, com a primeira obra de Allan Kardec, O livro dos espíritos, lançado apenas três anos antes. A obra foi a primeira de uma série de cinco trabalhos, que formam a chamada “codificação espírita” (O livro dos médiuns, O Evangelho segundo o espiritismo, O céu e o inferno e A gênese). Todos, segundo a pesquisadora, despertaram grande interesse na elite nacional da época, formada por advogados, médicos, intelectuais, jornalistas e políticos, gente que mantinha muito contato com a produção intelectual da França, então o principal centro cultural do mundo.

Fé elitizada – Essa formação elitizada provavelmente tenha sido a responsável por manter a religião espírita focada principalmente na classe média. O perfil do espírita brasileiro é de pessoas com renda familiar alta, na casa dos R$ 5 mil mensais – bem acima, por exemplo, dos católicos (por volta de R$ 2 mil) e dos evangélicos (não mais que R$ 1,3 mil) –, média de escolaridade de 10 a 15 anos e forte hábito da leitura. A ênfase no estudo explica o desenvolvimento acelerado das editoras do segmento espiritualista em um país como o Brasil, em que somente 10% da população lê com assiduidade. Segundo um levantamento baseado em dados de 2006 da Câmara Brasileira do Livro (CBL), esse nicho de mercado editorial possuía 205 editoras, 4,3 mil títulos, cerca de 1 mil autores e editou nada menos que 6,5 milhões de livros. Isso significou um faturamento de quase R$ 100 milhões naquele ano. De lá para cá, a coisa só cresceu. Basta visitar uma livraria para se testar a popularidade dos temas espíritas. Uma das mais celebradas autoras ligadas ao segmento, Zibia Gasparetto, sempre tem um dos seus livros na lista de mais vendidos.

Mas é Francisco Cândido Xavier, ou simplesmente Chico, que neste ano completaria um século de vida (ele morreu em 2002), o campeão inconteste das letras espíritas. Ele lançou 450 livros supostamente psicografados por espíritos, que venderam mais de 18 ?milhões de exemplares. Apenas uma de suas obras, Nosso lar, que teria sido ditada pelo espírito conhecido como André Luiz, é um best-seller que já superou a marca de 1,6 milhão de volumes distribuídos. Não é a toa que o livro ganha ainda este ano uma versão cinematográfica, com previsão de estreia para setembro. A julgar pelo sucesso de Chico Xavier, vem aí um novo campeão de bilheteria.

A popularidade de Chico vem de uma série de fatores. Primeiro, por sua origem humilde: filho de pobres, ele estudou apenas até a antiga quarta série do ensino primário. Por isso, seus escritos são extremamente acessíveis a qualquer um, ao contrário das obras filosóficas de Kardec. Chico lançava livros romanceados, em que os princípios da doutrina espiritualista são apresentadas de maneira bem mastigada. Além disso, seu caráter desprendido – ele doou toda a renda de seus livros a obras de caridade, montou centros assistenciais e vivia de maneira modesta – e sua compleição física frágil ajudaram a moldar em torno de sua figura um ar de santidade, ?venerado abertamente por seus seguidores. O centro que fundou, na cidade de Uberaba (MG), é uma espécie de santuário à sua memória. Diariamente, devotos de vários pontos do país dirigem-se até lá em busca de uma prece, um passe ou simplesmente para rezar diante do busto de Chico. Muitos chegam a atirar cartas endereçadas ao médium falecido por cima do muro de sua casa, transformada em museu. “Ele veio para popularizar o espiritismo. Sua missão na terra foi de exemplificar o amor e decodificar a doutrina”, destaca a vice-presidente da União das Sociedades Espíritas de São Paulo (USE-SP), Júlia Nezu.

Para a mídia, a imagem de Chico Xavier é estratégica. Um personagem real, que nasceu e viveu no país, capaz de reunir pessoas de vários credos e ainda lhes dar esperança, é um alavancador de audiência. Não é a toa que novelas que exploram tema mediúnico são recorrentes na televisão, principalmente na rede Globo. O assunto passou a ser tratado mais diretamente a partir de A viagem (1994). Outros folhetins, como Alma gêmea, exibida entre 2005 e 2006, exploraram abertamente o interesse do público pelo espiritismo. Atualmente em exibição no horário das 18h, Escrito nas estrelas conta a história de um rapaz que morre num acidente de carro e continua se comunicando com os vivos. Para Júlia, o sucesso dos temas espíritas reflete uma busca dos tempos modernos. “As pessoas estão cansadas do materialismo e têm procurado uma resposta transcendental. O espiritismo traz essa resposta, embora não sejamos os donos da verdade”, afirma.

“Estratégia proselitista” – É a caridade, contudo, a bandeira mais levantada pelos seguidores do espiritismo. Fazer o bem ao próximo é fundamental para os devotos, que veem na solidariedade o caminho para a perfeição – crença bem expressa no slogan “Fora da caridade, não há salvação”. “O espiritismo atrai porque mexe com os sentimentos e emoções das pessoas. Afinal, qual a mãe que não gostaria de falar novamente com um filho morto?”, diz o ex-espírita Manoel Castillo. “E há muitas pessoas fazendo o bem nos centros espíritas”, elogia. Ele fala com a experiência de quem foi seguidor ativo do kardecismo durante mais de uma década, junto com a mulher, Graça. Evangélicos, eles hoje frequentam a Igreja Cristo é Vida, na Vila Formosa, em São Paulo. “Acontece que as pessoas são enganadas. A história que se conta por lá é muito bonita, mas a verdade é que os chamados ‘espiritos do bem’ são demônios”.

O testemunho do casal é semelhante ao de tantas pessoas que fizeram este tipo de migração religiosa. O envolvimento inicial com a fé espírita começou com uma alegada mediunidade. Graça conta que chegou a ter contato com o que considerava espíritos de luz e até previu a morte da filha adotiva, mesmo quando a menina não tinha nenhum sintoma de enfermidade. Fundador do Ministério Rhema e autor do livro Espiritismo – Conhecendo os cultos afro, o pastor Milton Vieira da Silva diz que o principal problema da doutrina espírita é a redução do papel de Jesus, que descaracteriza o conjunto de crenças espiritualistas como cristãs. “Eles veem Cristo como um dos melhores profetas, um mestre iluminado por excelência e o melhor homem que já existiu – menos como Senhor e Salvador da alma humana.”

O jornalista e missionário Jamierson Oliveira, ligado à Igreja Batista Betel, considera que as obras sociais e assistenciais são uma vitrine de justiça e o cartão de visita não só do espiritismo, mas de outros grupos religiosos. “É uma estratégia de proselitismo, mas é preciso registrar que também os evangélicos e protestantes realizam grandes obras em favor do próximo”. Ele cita como exemplo igrejas e organizações não-governamentais de caráter cristão, como Exército de Salvação, Visão Mundial e Compassion. Editor da Bíblia Apologética de Estudos, voltada à defesa da fé, e de diversos artigos e trabalhos na área de seitas e heresias, Jamierson concorda que o preparo teológico é fundamental para rechaçar os ensinos do espiritismo. “Como Igreja de Cristo, não temos que nos intimidar pela militância das seitas, mas nos despertarmos por alguns bons exemplo delas”, destaca. “Afinal de contas, fomos chamados para salgar a terra, além de iluminar o mundo. João disse que se amamos a Deus, a quem não vemos, devemos revelar isso em ação em favor do nosso próximo, que vemos e convivemos.”

Pesquisador de religiões e seitas há mais de 50 anos, o pastor Natanael Rinaldi, palestrante do Instituto de Estudos Cristãos (ICP), começou a estudar o espiritismo de Allan Kardec na mesma ocasião em que passou a se dedicar à apologética. Foi nesse percurso que avaliou não somente a doutrina espírita, mas também sua origem. Para ele, o caráter abrangente do espiritismo é apenas uma maneira sutil de se envolver nos meios religiosos com a finalidade de ter mais fácil aceitação, como se fosse também uma religião cristã. “O que não é verdade”, afirma o apologista. “Qualquer movimento religioso que alegue ser cristão deve ter seus ensinos confrontados com a Palavra de Deus para se verificar a veracidade dos mesmos”, sentencia. “Já os autores kardecistas dizem que sua base é o ensino dos espíritos. O espírita é um tipo de religioso eclético”. Mesmo assim, ele acha que alguns grupos religiosos são mais suscetíveis à doutrinação espírita. “Os católicos que simplesmente adotam a religião dos pais, mas desconhecem totalmente seus dogmas básicos, são presas fáceis”.

Rinaldi alerta que também muitos evangélicos estão na mesma situação: “Há crentes que ignoram as doutrinas bíblicas centrais. Não leem as Escrituras, não participam de estudos bíblicos, não têm como responder acerca da razão de sua fé”. Quanto às sessões mediúnicas, em que os adeptos acreditam ter contato com pessoas que já morreram, o pastor lembra que o apóstolo Paulo advertiu a igreja de Corinto sobre a possibilidade de o próprio diabo e seus anjos transfigurarem-se em anjos de luz: “Não são as pessoas falecidas que se manifestam, mas sim, espíritos mentirosos que tomam seus lugares nas invocações. E o pai da mentira é o diabo.”
--
Fonte> Revista Cristianismo Hoje
e
http://www.cacp.org.br/espiritismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=2471&menu=5&submenu=1

terça-feira, 31 de agosto de 2010

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

ESPIRITISMO - A RELIGIÃO DO SÉCULO???

FUNDADORAS DO ESPIRITISMO CONFESSAM QUE ELE É FALSO
Autor: Matéria extraída de uma ou mais obras literárias.
Publicado em: Domingo: 5/11/2009

A história de um “fantasma” que, través de pancadas nas paredes de madeira e no assoalho de uma velha casa, entrou em contato com as meninas Margareth e Kate Fox, respectivamente de 12 e 09 de idade, é apresentada como o “fenômeno” que marcou o início oficial do espiritismo moderno. Essa história, tida como verdadeira, tem sido utilizada em livros, revistas e jornais, tanto por escritores espíritas, como por intelectuais de outras confissões religiosas, inclusive por evangélicos – o que é de se lamentar.
Pois na verdade o que aconteceu na vila de Hydesville, no Estado de Nova Iorque, EUA, em 1847 (dez anos antes de Allan Kardec lançar na França “O Livro dos Espíritos”), envolvendo um “fantasma” e aquelas duas meninas, não foi o que os espíritas chamaram de “o início da comunicação dos seres além-túmulo com o mundo dos vivos”.

O que ocorreu na verdade naquela velha casa habitada por um casal de cristãos metodistas, que tinha como filhas as meninas Margareth e Kate Fox, não passou, inicialmente, de uma brincadeira das meninas para impressionar a ingênua e supersticiosa senhora Fox; mas essa brincadeira resultou em uma sessão de fenômenos enganosos, em uma história elaborada com astúcia, cuja trajetória e desfecho serviram aos desígnios do Pai da mentira, Satanás, (Jo 8.44).

Porém, 40 anos depois, toda a verdade foi espontaneamente revelada pelas próprias fundadoras do espiritismo. Apesar de ter sido um acontecimento de imensa repercussão na época, esse fato é hoje quase totalmente desconhecido do povo brasileiro, inclusive da maioria dos espíritas. Daí a razão de o estarmos divulgando aqui, pois, segundo observou Álvaro Negromonte: “Há muitos espíritas de boa fé, honestos e retos, que servem à causa do espiritismo com dedicação, convictos de estarem com a verdade”. É necessário, portanto, que eles sejam eficientemente evangelizados pela mensagem bíblica, e pelo conhecimento dos fatos que passamos a apresentar a seguir.

A autenticidade dos documentos e das revelações que fazemos nesta matéria pode ser confirmada em cinco autores fidedignos: Álvaro Negromonte (1), Pascoal Lacroix (2), Boaventura Kloppenburg (3), Raphael Gasson (4) e Fernando Palmes (5).

Faz-se necessário, portanto, que todos tomem conhecimento do que realmente aconteceu em Hydesville. Como evangélicos, cumpramos nossa obrigação de “alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte...” (Lc 1.79).


UMA CARTA EXPLODE EM NOVA IORQUE.

Após trabalhar como médium durante 40 anos na divulgação do espiritismo, Margareth Fox Kane, uma de suas fundadoras, escreveu e enviou uma carta ao diretor do jornal novaiorquino New York Herald, de ampla circulação. O diretor leu-a e divulgou-a imediatamente. Publicada no dia 25 de maio de 1888, a carta teve, entre os milhares de leitores do Herald, o efeito de uma bomba nuclear explodindo em pleno centro da cidade de Nova Iorque. Ao comprarem o jornal, os espíritas mal acreditavam no que liam, pois o deus deste século lhes havia cegado o entendimento (II Co 4.4), e continua mantendo hoje milhões de pessoas na cegueira espiritual.

O conteúdo da carta as seguintes revelações: Margareth confessava ter ficado muito triste ao saber, através de uma reportagem lida naquele mesmo jornal, que sua irmã Kate fora vítima de uma desgraça. A carta não nos revela que desgraça fora essa, mas fica-se sabendo que o caso envolvera os dois filhos de Kate, os meninos Purdy e Henry.


“O ESPIRITISMO É UMA PRAGA”.


Em seguida, sem maiores cerimônias, a fundadora do espiritismo confessa: “O espiritismo é uma praga. Deus tem aposto sua marca contra ele. Chamo-o de praga, pois é utilizada para encobrir pessoas sem coração...”. Na seqüência de suas revelações, Margareth cita vários nomes de pessoas (inclusive, um ex-ministro de Portugal) que vivem sendo constantemente enganados pelos médiuns. (Segundo a concepção do espiritismo, médium é aquele ou aquela que serve de intermediário nas comunicações entre vivos e mortos). Esses médiuns, afirma a fundadora do espiritismo, “atiram loucamente as espetaculares fraudes que inundam Nova Iorque.”

As pessoas que procuram envolver-se com o espiritismo, continua Margareth, “tornaram-se loucas, e sob a direção de seus fraudulentos “médiuns” são induzidas a se despojar de todos os bens temporais ao mesmo tempo que do senso comum, que, na intenção de Deus, deveriam conservar como coisa sagrada.”

Antes de tecer algumas considerações sobre fanatismo e concluir a carta, Margareth torna a afirmar: “Seja qual for a forma a qual se apresente, o espiritismo tem sido e será sempre um a praga e uma armadilha para os que nele se metem. Homem algum ou mulher alguma de bom juízo pode pensar de outro modo.”


UMA REPORTAGEM ABALA O ESPIRITISMO.


Imediatamente, milhares de cartas começaram a ser enviadas à redação do jornal New York Herald, suplicando que Margarida desmentisse aquelas declarações. Outras pediam que as duas irmãs demonstrassem publicamente a falsidade do espiritismo, e lançassem por terra o renome de milhares de médiuns que estavam a se enriquecer às custas do povo.

Quatro meses após toda aquela agitação, Margareth voltou para os Estados Unidos. Ela havia escrito a famosa carta durante o curto período que passara morando na Inglaterra.

Logo após sua chegada, um repórter do jornal visitou-a em sua casa, na West Forty-Fourth Street, em Nova Iorque, e depois fez uma reportagem que mais uma vez causou agitação entre os espíritas e leitores em geral, sob o título: “Célebre médium declara que os espíritos nunca voltam”.

O repórter descreveu Margareth como “uma pequena e magnética senhora de meia idade, cujo rosto ostenta sinais muitos sofridos e de larga e universal experiência”. A médium contou ao repórter “a história de uma vida das mais estranhas e fantásticas que jamais foram narradas”.


KATE, UMA ALCOÓLATRA.


Através dessa reportagem, alguns pontos obscuros da carta foram esclarecidos. Ficamos sabendo, por exemplo, que, por razões morais, a Sociedade para a Prevenção de Crueldade às Crianças havia tirado os dois filhos de Kate de sua companhia, e esta fora detida sob a acusação de “negligenciar o cuidado dos seus filhos Purdy e Henry, devido à bebida e à preguiça”. Essa tinha sido “a tragédia que se abateu sobre minha irmã e os meus sobrinhos”, segundo se expressava Margareth na carta. Que belo exemplo dado por essas fundadoras do espiritismo! Uma alcoólatra, e a outra (também alcoólatra), mentirosa, como veremos a seguir.

Ao saber do que ocorrera à sua irmã e aos seus sobrinhos, Margareth (que estava na Inglaterra) fez algo que é marca registrada do espiritismo: enganou as autoridades de Nova Iorque enviando-lhes um telegrama em nome de um tipo paterno dos meninos, Edward Jencken (que estava na Rússia, e de nada sabia), onde este “assumia” a responsabilidade sobre as crianças. As autoridades acreditavam, devolveram os meninos à Kate e esta viajou com os filhos para a Inglaterra, a fim de entregá-los ao “tio Edward”, que não era outra pessoa senão a própria Margareth.

Eis o belo testemunho de credibilidade e idoneidade moral dada por essa fundadora do sistema religiosa que afirma ser a Verdade, a Terceira Revelação, “surgida na Terra para corrigir os erros e as omissões de Moisés e Jesus Cristo”, conforme afirmou Kardec! Diante desses fatos muitos esclarecedores são as palavras proféticas do apóstolo Paulo: “Porque já o ministério da injustiça opera com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira...”, (II Ts 2.7,9).


INICIADAS DESDE CRIANÇA NO ESPIRITISMO.


Baseando-se certamente nas declarações que Margareth fizera na famosa carta, o autor da reportagem pergunta: “Uma vez que a senhora abomina o espiritismo, como é que durante tanto tempo o praticou?” Em sua proposta, Margareth revela outros detalhes esclarecedores de toda essa história. Léia, a irmã mais velha de Kate e Margareth, as havia arrastado para as práticas enganosas do espiritismo, após descobrir que as meninas faziam o uso de certas “habilidades” e truques em suas brincadeiras para impressionar a mãe. “Ela é minha detestável inimiga”, desabafa Margareth referindo-se à sua irmã. “Eu a odeio. Meu Deus! Eu a envenenaria! Não, não faria isso, mas eu a açoitaria com a minha língua... Nossa irmã serviu-se de nós em suas exibições; ganhamos dinheiro para ela... Oh, estou atrás dela, sabe o senhor que se pode matar, às vezes, sem usar armas?”

Quem poderia ter inspirado à fundadora do espiritismo esse impulso assassino, essa propensão fratricida, senão o diabo, aquele que foi homicida desde o princípio...? (Jo 8.44).


“OS MORTOS NÃO VOLTAM”.


Dando continuidade às suas revelações, Margareth declarou ao repórter: “Sabia, então, que todos os efeitos por nós produzimos eram absolutamente fraudulentos. Ora, tenho explorado o desconhecido na medida em que uma criatura o pode. Tenho ido aos mortos procurando receber deles um pequeno sinal. Nada vem daí – nada, nada. Tenho estado junto às sepulturas, na calada da noite, com licença dos encarregados. Tenho me assentado sozinha sobre os túmulos, para que os espíritos daqueles que repousavam debaixo da pedra pudessem vir ter comigo. Nada! Não, não, não os mortos não hão de voltar, nem aqueles que caem no inferno. Assim diz a Bíblia Sagrada, e eu digo também. Os espíritos não voltam. Deus nunca o ordenou.”

Estas afirmações estão de acordo com o que a Bíblia, o Livro da Verdade, declara: “Aos homens está ordenado morrer uma só vez, vindo depois disto o juízo”, (Hb 9.27). Se os mortos não voltam, quem é então responsável por esses fenômenos do espiritismo, por essas manifestações de “espíritos de mortos” nas sessões espíritas? É Satanás e seus “espíritos auxiliares”, os demônios. Para enganar a todos, ele faz qualquer coisa, transformando-se em espírito de luz, (II Co 11.17).

Finalizando a entrevista, Margareth surpreende o repórter demonstrando como “o fantasma batedor” havia entrado em contato com sua irmã, e como elas, há 40 anos, enganavam a todos. Subitamente uma pancada seca ecoa sob o assoalho, próximo ao lugar onde o repórter se encontrava; outra pancada faz-se ouvir debaixo da cadeira onde ele estava sentado, e outra debaixo da mesa. Várias pancadas começam a ser ouvidas debaixo do piano, e próximo à porta da sala. “É tudo um truque?” pergunta o jornalista. “Internamente”, responde Margareth. “Não é fácil enganar?”

Diante de certas perguntas do repórter, ela responde: “Sim, sim, atinou com a coisa. É como diz, a maneira como as juntas do pé são empregadas sem levantá-lo do chão. A capacidade de fazer isso só pode ser adquirida pela prática iniciada quando ainda muito jovem.”


KATE TAMBÉM FAZ SUAS DECLARAÇÕES.


Dezesseis dias após a publicação dessa retumbante reportagem, o jornal New York Herald publicou outra, sob o título: “A mais jovem das pioneiras dentre as médiuns vai desmascarar.” Lendo-se esse documento jornalístico, fica-se sabendo que os espíritas, aflitos diante das declarações de Margareth, haviam-lhe oferecido uma vultosa quantia em dinheiro para que ela negasse o que dissera e se calasse. Mas ela, indignada, não aceitaria o dinheiro, nem se calara.

Em resumo, as declarações de Kate ao repórter que a entrevistou foram as seguintes: “Não me importo com o espiritismo. No que me concerne, acabei com isso. E direi: considero-o uma das maiores pragas que o mundo jamais conheceu... Não hesitaria um momento em desmascará-lo. O espiritismo é fraude do princípio ao fim. E é a maior impostura do século.”

“E quanto às manifestações de Hydesville em 1848 e aos ossos encontrados na adega, e o mais?” pergunta o repórter. “Tudo fraude, sem exceção”, afirma Kate.


O GOLPE DE MORTE NO ESPIRITISMO.


Finalmente, no dia 21 de outubro de 1888, Margareth cumpriu o que vinha prometendo já há algum tempo: demonstrou na Academia de Música de Nova York, diante de milhares de pessoas - entre elas, centenas de homens e mulheres declaradamente espíritas -, que as batidas e toda aquela história que marcou o início do espiritismo não tinham sido produzidas por nenhum fantasma, e sim por elas, as irmãs Margareth e Kate Fox.

Eis a notícia que o jornal World, de Nova Iorque, publicou no dia seguinte à demonstração de Margareth:

“Um simples tamborete ou mesinha de madeira, descansando sobre quatro pés curtos e tendo as propriedades de uma caixa de ressonância foi colocada diante dela. Tirando o calçado, colocou o pé direito sobre esta mesinha. Os assistentes pareciam conter a respiração, e esse grande silêncio foi recompensado por uma quantidade de estalidos breves e sonoros – os tais sons misteriosos que, por mais de 40 anos, têm assustado e desorientado centenas de milhares de pessoas, em nosso país e na Europa”.

“Uma comissão, composta de três médicos convocados entre os assistentes, subiu então ao palco e, examinando o pé durante o som das “pancadinhas”, concordou, sem hesitar, que os sons eram produzidos pela ação da primeira junta do dedo grande do pé.” (Jornal World, Nova Iorque, 22/10/1889).


O TRISTE FIM DAS IRMÃS FOX.


Em junho de 1892, morreu Margareth Fox, viúva, solitária, moralmente degradada e afundada no vício do álcool. Após haver declarado e provado, a falsidade do espiritismo, ela não procurou aquele que poderia ter libertado totalmente dele: Jesus Cristo, Filho de Deus. “Se pois o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”, (Jo 8.36). Margareth confessara suas transgressões, não a Jesus Cristo, mas aos seres humanos. Após confessá-las, ela não as abandonou, como aconselha o livro de Provérbios (28.13), quando então alcançaria misericórdia. Margareth partiu para a eternidade trilhando caminhos sombrios.

Sua irmã Kate morreu nas mesmas condições deploráveis: moralmente degradas e vítima do álcool.

Dias antes de sua morte, o jornal Washington Darly Star (de 07/03/1983) descreveu-a como uma “verdadeira ruína mental e física; essa mulher vive de caridade pública e só tem apetite para os licores intoxicantes... Esses lábios que, hoje, só articulam banalidades, promulgaram outrora a doutrina de uma ‘religião nova’, que ainda seus aderentes e seus admiradores por dezenas de milhares”. Fiel é a Bíblia ao afirmar que “o salário do pecado é a morte...” (Rm 6.23).

Quanto à Leah, a terceira das irmãs pioneiras do espiritismo, seu fim não foi dos mais honrosos. O escritor italiano Antonelli, no livro “Storia dello Spiritismo”, página 10, afirma que Léia, alegando estar cumprindo ordem de um “espírito de luz” abandonou o marido e foi viver com outro homem. Que “anjo de luz” é esse que leva os seres humanos a praticarem as obras das trevas?


Esta história das fundadoras do espiritismo moderno. Os líderes e doutrinadores dessas práticas condenadas por Deus evitam fazer comentários sobre essa história, pois ela fala mais alto do que qualquer argumento que possamos utilizar para provar que o espiritismo foi inspirado pelo pai da mentira, (Jo 8.44).

Lamentavelmente o Brasil é o país que possui o maior número de espíritas e praticantes de cultos de origem africana em todo o mundo.

Portanto, sobre os ombros da comunidade evangélica brasileira pesa a responsabilidade de evangelizar, eficientemente, os milhões de pessoas que vivem aprisionadas por essas práticas enganosas.


Cumpramos o Grande Mandamento (IDE) de Jesus, segundo Marcos 16.15.

Fonte: http://www.kurioseditora.com.br/?secao=noticia&id=92

http://www.cacp.org.br/espiritismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=2211&menu=5&submenu=1

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

OS ILLUMINATIS...

Você já ouviu falar nos ILLUMINATIS???
E na Nova Ordem Mundial?
E na preparação final da chegada do Anticristo???
AINDA NÃÃÃÃOOOOO???
Então você precisa se atualizar mais.
ACESSE: www.verdadeoculta.com.br
e veja o quanto podemos estar sendo enganados.
A Igreja de Cristo está submetida a coisas que, talves, nem esteja se apercebendo.
Jesus já havia falado, através do seu servo João: "O MUNDO JAZ NO MALÍGNO" (I Jo. 5:19) e VIGIAI (Mc.13.33).
IGREJA DE JESUS: DESPERTAI!!!

sábado, 14 de agosto de 2010

BATALHA ESPIRITUAL - PARTE I

video

PESSOAL, ESSE VIDEO É REALMENTE MUITO IMPORTANTE E DEVE SER VISTO POR TODAS AS PESSOAS QUE DESEJAM FAZER PARTE DA OBRA QUE O SENHOR NOS DETERMINOU.
É UMA ÓTIMA MENSAGEM DE DESPERTAMENTO.
ASSISTAM-NO EM O NOME DE JESUS.

NÃO ESQUEÇAM DE ASSISTIR O VIDEO II (BATALHA ESPIRITUAL - PARTE II)

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

EM BREVE!!!

Em breve estarei adicionando Um belo VIdeo sobre BATALHA ESPIRITUAL, OK?
AGUARDEM...

MASTURBAÇÃO É PECADO??? (PARTE II)

O que é masturbação?

Em uma definição simples, masturbação — que possui outros nomes pejorativos impublicáveis — é uma forma de auto-estimulação sexual pelo contato da mão, que leva ao orgasmo. No entanto, para muitos, ela é mais que isso e assume dimensões perigosas, tanto física quanto espiritualmente.

Falando mais...

Esse ato solitário pode se tornar um mau hábito. Lamentavel­mente, alguns jovens se entregam a esse vício quando solteiros e têm dificuldade de abandoná-lo. Isso poderá prejudicar o necessá­rio ajustamento conjugal, pois o viciado, mesmo depois do casa­mento, tende a continuar com essa prática.
E o pior é que a masturbação oferece ao Inimigo a oportunidade de acusá-lo, prejudicando a sua vida espiritual.
Muitos jovens que se masturbam, crentes ou não, experimen­tam esse sentimento de culpa logo após a prática do ato. Com certeza, alguém criado nos caminhos do Senhor — a menos que sua consciência esteja cauterizada ou calejada — se sentirá ainda mais culpado.
Sentir-se culpado e arrepender-se é um bom sinal. Mas, se esse vaivém ocorrer com freqüência, causará danos à vida espiritual. O procedimento correto é não se entregar ao pecado. Em uma guer­ra, os soldados lutam com bravura. Nenhum deles coloca-se à frente dos inimigos e diz: "Matem-me". Leia em sua Bíblia 1 João 5.18.

É pecado sim...

Quem pensa que a masturbação é apenas um "pecadinho." — um erro pequeno, um pecadilho —, e resolve praticá-la viciosamen­te, está correndo sérios riscos. Há coisas pequenas que têm grandes repercussões.
Na Bíblia Sagrada, há referências ao fato de que o Senhor julga e pune o ser humano não só pelas suas más obras, mas também pelos seus maus pensamentos (1 Sm 16.7; Mt 5.27.28). A masturbação deve ser evitada, pois pode ser a porta para pecados maiores.
Quando o assunto é masturbação, muitos dizem: "Não faz mal! Deus não se importa com isso, pois não é pecado". Na verdade, não é bem assim. Essa atividade pode até não prejudicar o organismo, em uma primeira análise, mas não deve ser considerada normal.
Não creio que ela seja um escape para não se entregar à prosti­tuição, como muitos afirmam. Não! O Senhor fez o prazer sexual para ser desfrutado pelo casal, e não de forma egoísta. Por isso, é comum o complexo de culpa logo após a masturbação. É a consci­ência que ainda funciona (Rm 2.14,15).
Quem se masturba com freqüência, dá sinais de egoísmo, imatu­ridade e falta de autocontrole. Além disso, envolve fantasias nada saudáveis emocionalmente.
Masturbação é pecado, principalmente porque só se torna interes­sante quando se vê alguma revista pornográfica ou um filme erótico, ou se imagina possuir alguém. E aqui está o problema: ninguém pra­tica esse ato pensando em belas paisagens da natureza...
Por outro lado, você não precisa pensar que cometeu um peca­do imperdoável, caso tenha se masturbado. Como a palavra "masturbação" não aparece na Bíblia, muitos a associam à prostitui­ção. E muita discussão tem surgido sobre o assunto.
Infelizmente, há adolescentes que depois de cinco minutos de masturbação ficam horas ou até mesmo dias inativos, em razão do remorso. É claro que o ideal é não se masturbar. Mas deixá-lo prostrado, caso você peque, é tudo o que o Inimigo deseja. Levante-se! Você tem um Advogado, Jesus Cristo (1 Jo 2.1).


"Pequei. E agora?"

Se você vier a se masturbar, peça perdão a Deus, que é o seu Amigo e o entende melhor do que ninguém. Ele conhece o seu coração: "Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Se­nhor se compadece daqueles que o temem. Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó" (Sl 103-13.14).
Nunca permita que a masturbação assuma grandes dimensões em sua vida. Não brinque com ela, permitindo que se torne um vício. Lute! Mas se vier a praticar tal ato, peça perdão e prossiga. Afinal, é algo para ser resolvido entre você e Deus. Confesse o seu pecado, deixe-o e avance como um bom soldado de Cristo (Pv 28.13). O Senhor valoriza a persistência e não se agrada de quem olha para trás (Lc 9.62).

Estratégia para vencer as tentações.

Dentro de você há uma luta. A sua natureza carnal levanta-se contra a espiritual (Gl 5.16). Sabe quem vencerá? Quem estiver me­lhor alimentada! Essa é a estratégia: alimente-se da Palavra de Deus e diga "Não" às tentações do Diabo (Mt 4.1-11).
Encha-se do Espírito Santo (Ef 5.18; Gl 5.22). Não alimente a carne satisfazendo as suas vontades pecaminosas (Gl 5.19-21). Ocu­pe-se (Ne 6.1-3; Ez 16.49). Nunca fique sem fazer nada, pois isso é muito perigoso — "Mente vazia é oficina do Diabo". Foi assim que um grande rei de Israel. Davi, fracassou (2 Sm 11.1-4).
O segredo do sucesso está em vencer as tentações. Tome muito cuidado com o que você vê —games, sites da Internet, etc. — e siga o exemplo de Jó. Ele desviava-se do mal (Jó 1.1) e fez uma aliança com os seus olhos, a fim de não fracassar moralmente (Jó 31.1). revistas, programas de televisão, vídeo ou DVD,
Tenha cuidado com os contatos físicos — caso você esteja na­morando — pois é por meio deles que os desejos sexuais são acentuados. Não foi por acaso que o apóstolo Paulo alertou: "... não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mes­mos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus" (1 Co 6.19,20).
Evite, também, ouvir piadas picantes, expressões chulas e músi­cas com insinuações sexuais.
No mais, lembre-se em quem você tem crido, e saiba que ele é fiel.
FONTE: Najily


Texto extraído do livro de Ciro Sanches Zibordi,
Coisas que Rapazes e Moças Precisam Saber.Adolescentes S/A.
Texto adaptado para o blog

FONTE: http://biblioteca-evangelica.blogspot.com/

A MASTURBAÇÃO É PECADO?

A Masturbação é Pecado?

Vivemos em uma era de liberdade de expressão e de um estilo "livre" de vida. Hoje vemos nos filmes, nas novelas, nas músicas, nas danças, nas roupas da moda, etc., uma comercialização do sexo. Em Gênesis 1:28, Deus disse ao homem: "E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e
sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra" , ou seja, o sexo tinha uma função procriativa e fez Deus uma mulher idônea para Adão para que, dela, ele desfrutasse e, com ela, enchesse a terra (Gn 2:18).
Hoje em dia o sexo está tão banalizado que não há mais aquela expectativa dos noivos em se descobrirem aos poucos, em maravilharem-se um com o outro vivendo uma novidade maravilhosa de um toque, de uma fragrância, de surpresas que fortalecem o casamento e o amor. Com tamanha sobrecarga de "normal" (sexo antes do casamento é normal, homossexualismo é normal, filhos drogados é normal, você tem que aceitar...), porque não devemos ensinar nossos filhos a se masturbarem? Não é normal?

Vamos falar de áreas cinzentas da moralidade
Ao considerar as questões sexuais que não estão especificamente relacionadas na Escritura, tenha em mente certas experiências pré-sexuais que conduzem facilmente à lascívia ou à luxúria.

Nossos pensamentos
A batalha pela pureza sexual sempre começa na mente. Aquilo em que pensamos constantemente, acabamos fazendo. Enchemos nossa mente com o bem ou o mal, o puro ou o impuro, o certo ou o errado. Muitos crentes tentam abrigar ambas as tendências em seus pensamentos.
O pecado sexual declarado é concebido na mente, desenvolvido em várias experiências pré-sexuais, e finalmente torna-se realidade, quando a oportunidade aparece. Não somente a imoralidade resultante é pecado - os pensamentos impuros também são pecados. As palavras de Jesus, no Sermão da Montanha, são freqüentemente citadas a este respeito: "Ouvistes o que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela" Mt 5:27 e 28. Não se confunda, a ponto de dizer: "Visto que já pequei em meu coração, posso também pecar com o corpo". Estes pecados não são os mesmos! Um é o pecado da mente, e em pensamento apenas uma pessoa peca. O outro é um pecado da mente e do corpo, e, com o corpo, duas pessoas pecam. Na mente, não há união física. Com o corpo, os dois chegam a se conhecer um ao outro de maneira irreversível. Note que, em Mt 5:28, Jesus menciona não apenas olhar, mas olhar para cobiçar. Isto implica um desejo ativo, imaginando uma união ou contato sexual. Paulo diz que o crente de espírito controlado, na batalha espiritual, está "levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo"- II Co 10:5. E Pedro diz: "Cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios... não vos conformeis às concupscências que antes tínheis na vossa ignorância" - I Pe 1:13 e 14. Não podemos impedir todo pensamento impuro de entrar na mente, porém somos realmente capazes de controlar os pensamentos que permanecem e se desenvolvem.

Nossos olhos
O que nossos olhos vêem e lêem produz e controla a maior parte de nossos pensamentos. As Escrituras ensinam que os olhos são a "candeia do corpo" (Mt 6:22,23) e que se os "olhos forem maus", o corpo "será tenebroso". Esta verdade descreve mais do que um fato físico. Refere-se ao que os olhos deixam entrar na
mente.
O apóstolo João adverte contra a "concupiscência dos olhos" (I Jo 2:16). Salomão escreveu: "Dirijam-se os teus olhos para a frente e olhem as tuas pálpebras diretamente diante de ti. Pondera a vereda de teus pés, e serão seguros todos os teus caminhos" (Pv 4:25,26). Salomão também diz: "Filho meu, dá-me o teu coração; e deleitem-se os teus olhos nos meus caminhos. Porque cova profunda é a prostituta; e o poço estreito é a aventureira" (Pv 23:26,27).
Devemos nos afastar da pornografia que vem sendo despejada em nosso caminho, lembre-se: "os olhos são a candeia do corpo". Se você não resiste à tentação, não olhe. Você não pode ser tentado a se masturbar se estiver lendo passagens da Bíblia.

Masturbação é pecado?
A maioria dos não-crentes e também muitos crentes crêem que a masturbação não apresenta nenhum problema. Certamente, não acham que é pecado e que só constitui um problema quando é uma obsessão e um substituto psicológico total para as relações sexuais normais.
Há muitos mitos sobre a masturbação, em escritos católicos e protestantes antigos, a este respeito. Alguns destes mitos são que a masturbação causa danos físicos, que destruirá a habilidade sexual no casamento ou que causará distúrbios emocionais. Estes mitos eram basicamente táticas para amedrontar e tinham pouca base em fatos. Não há passagem específica na Escritura que fale diretamente da questão da masturbação. Há quem chame a atenção para Gn 38:8-10 e I Co 6:9-10. Concordo com o escritor Herbert J. Miles, que estas passagens não falam de masturbação. Mesmo assim, a Bíblia fornece orientações que lhe permitirão decidir se a masturbação é pecado ou não. Reflita sobre as seguintes observações:

1. Vejamos a definição de lascívia e luxúria: "Gratificação dos sentidos, indulgência para com o apetite; dedicado aos ou preocupado com os sentidos" e "desejo sexual intenso". A masturbação encaixa-se definitivamente nestas definições (veja Gl 5:19). Pode-se praticar a masturbação sem lascívia ou luxúria?

2. O teste seguinte é o de sua vida mental. Jesus disse: " Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela" (Mt 5:27,28). Quando uma pessoa pratica masturbação, o que se passa em sua cabeça? As cachoeiras de Paulo Afonso? Pode alguém se masturbar sem imaginar um ato sexual ou ao menos cenas sensuais? O que é que você acha? Se você pratica a masturbação, pode sua mente permanecer pura?

3. Em seguida, reflita sobre a santidade e a intenção da relação sexual no casamento. Sem sombra de dúvida, a masturbação é uma tentativa de experimentar as mesmas sensações que são atribuídas ao casamento. É um substituto do ato verdadeiro - uma farsa, uma falsificação, um dolo.

4. A masturbação é também totalmente egocêntrica. Uma das características do egocentrismo é a auto-indulgência. Paulo descreve o modo de vida de quem controlado por Satanás, dizendo: "Todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos" (Ef 2:3).

5. Finalmente, a masturbação pode nos levar à escravidão. Quando uma pessoa é dominada por uma indulgência carnal, ela peca. "Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para obedecerdes às suas concupiscências" (Rm 6:12). Paulo também diz: "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convém. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas" (I Co
6:12). Você é escravo da masturbação?
Reflita sobre os cinco enunciados acima, para determinar se, para você, a masturbação é pecado.

Liberte-se!
O impulso sexual é uma parte normal, dada por Deus, de qualquer homem ou mulher saudável. Envergonhar-se disto é duvidar da bondade de Deus para connosco. Abusar dele é contrariar a graça que Deus tenciona para nós. Ele nos criou com muitos impulsos e desejos, que podemos desenvolver ou usar de maneira errada. Como um deles, o impulso sexual ativa ou destrói os relacionamentos, de acordo com seu
controle e aplicação. A masturbação é um problema comum. Não devemos ter medo de conversar sobre ela
nem de ajudar as pessoas a superá-la. Homens e mulheres acham que é um hábito igualmente opressivo, e buscam ajuda para a superação do problema. Compaixão, e não condenação, deve ser nossa resposta.

Minha conclusão é que a masturbação não deve fazer parte da vida do crente. I Coríntios 6:18-20, Gálatas 5:19 e I Tessalonicenses 4:3-7 são passagens que falam sobre a questão do uso de nossos corpos devidamente no sexo. Embora não possamos assentar todos os argumentos que dizem que a masturbação é pecado, não podemos negar que ela é resultado da lascívia e da paixão. Mas, na liberdade da graça de Deus,
podemos escolher fazer o que é sagrado e direito aos olhos de Deus.
Fique com Deus,
Alessandra de Oliveira
(Texto: O JOVEM CRISTÃO E A MASTURBAÇÃO de Jerry White retirado do site
www.assembleiadedeus-rn.org.br)
Minha Fonte: Solteiros Cristãos
estudos biblicos sobre namoro, casamento e sexo - masturbação é pecado

FONTE: http://biblioteca-evangelica.blogspot.com/

CULTOS AO VIVO??? UAUUUU...

OLÁ, AMIGOS!
Se você não tiver disponibilidade de assistir a um de nossos cultos em uma de nossas igreja, não se preocupe, pois você pode assistir agora pelo site exclusivo da canaã. Veja:

http://www.tvwebcanaa.com/

AGORA VOCÊ NÃO TEM MAIS DESCULPAS PARA NÃO ASSISTIR OS CULTOS E PARTICIPAR CONOSCO DESSA GRANDE FESTA, OK?!!!
SEJA BEM-VINDO AO LAR CRISTÃO...

QUE O SENHOR TE ABENÇOE GRANDIOSAMENTE!!!

MINISTÉRIO CANAÃ DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL

OLÁ!
Estou aqui para dizer que faço parte da igreja CANAÃ. Igreja esta que tem demonstrado que realmente ama a obra do Senhor Deus e que o seu interesse maior é mesmo a salvação de almas e o crescimento da OBRA de Deus na Terra.
Se você se sente oprimido e quer descanso para a alma venha até o Senhor Jesus que Ele te dará alívio total e encherá o teu interior da mais pura água cristalina que só Ele tem para dar (conforme Mateus 11:28).
Ah, para você ter um encontro pessoal com Ele, basta pedir do fundo do coração e com muita sinceridade da alma que Ele fará parte da sua vida agora mesmo, ok?! Mas se quiser uma ajudinha para se encontrar com Ele, basta procurar um dos Seus filhos em algum lugar ou visitar uma de Suas igrejas. Te dou como dica a Igreja da qual faço parte: MINISTÉRIO CANAÃ DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL cujo site oficial é:

http://www.ministeriocanaa.com.br/

Mas se você se sentir melhor noutra, fique à vontade, desde que não deixe de se entregar a Esse grande e Infalível Mestre, Senhor Jesus Cristo, o Nazareno.
Um grande abraço a todos!!!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A RELIGIÃO QUE ALIENA

Como a Watchtower diaboliza os dissidente
Autor :Matéria extraída de uma ou mais obras literárias.
Publicado em: Quinta, 05/08/2010

Os excertos seguintes, tirados de um artigo de 1994 da revista A Sentinela, mostram o desespero absoluto em que a Sociedade Torre de Vigia se encontra no que diz respeito à enorme quantidade de informação que expõe as suas mentiras, as suas falsas profecias e o tratamento desumano e ditatorial que dispensa aos seus membros:

"Previna-se contra o alimento venenoso na mesa dos demônios" [Esta citação e as seguintes são da Sentinela, 1.º de Julho de 1994, pp. 11-13]

Comentário: não é inacreditável que eles tenham mesmo posto na revista um subtítulo como esse?

"O alimento na mesa dos demônios é venenoso. Por exemplo, considere o alimento fornecido pela classe do escravo mau e pelos apóstatas. Não é nutritivo nem edificante; não é sadio. Não pode ser, porque os apóstatas deixaram de se alimentar à mesa de Jeová."

Comentário: Primeira frase: o alimento demoníaco é venenoso. Segunda frase: o "escravo mau" e os "apóstatas" são demoníacos. Nenhuma prova. Nenhuma evidência. Só afirmações apresentadas como se fossem fatos. É o costume, vindo da Sociedade Torre de Vigia.

"Em resultado disso, desapareceu tudo o que possam ter desenvolvido como nova personalidade."

Tradução: em resultado disso, desapareceu a lavagem ao cérebro que os transformava em robôs e escravos da Watchtower.

"Não é o espírito santo que os motiva, mas uma amargura mordaz. Estão obcecados por um único objetivo: espancar seus anteriores co-escravos, conforme Jesus predisse. -- Mateus 24:48, 49."

Comentário: Não, nós não queremos espancar os nossos anteriores co-escravos. A Sociedade Torre de Vigia tem infra-estruturas fabulosas que foram projetadas exatamente para espancar os seus escravos. Mesmo que tentássemos, não conseguiríamos superar as técnicas da Sociedade, que já foram testadas ao longo de muito tempo.

"Sim, os apóstatas divulgam publicações que recorrem a distorções, meias verdades e rematadas falsidades."

Comentário: é claro que a Sociedade Torre de Vigia não consegue apresentar nenhum exemplo que prove essa afirmação. Mais ainda, nós apresentamos uma enxurrada de exemplos que provam as distorções, meias verdades e rematadas falsidades da Sociedade Torre de Vigia. É triste que a esmagadora maioria das TJ aceite este tipo de acusações difamatórias que a Sentinela lança sobre ex-membros e nem sequer lhes seja permitido averiguar se o que é dito é verdade ou não. Uma TJ sincera tem de se interrogar: "Se o que a Sentinela diz é verdade, então porque é que não me deixam verificar se essas declarações são verdadeiras, sem me ameaçarem com a desassociação [excomunhão]?"

"Até mesmo fazem piquetes em congressos das Testemunhas, tentando enlaçar os incautos."

Comentário: Que descaramento! Será que o escritor dessas palavras se esqueceu que durante mais de doze anos, Rutherford costumava ordenar a centenas e depois milhares de TJ que deambulassem pelas redondezas das igrejas, carregando “anúncios tipo sanduíche” que diziam "A Religião é Laço e Extorsão", e ordenava-lhes que importunassem os pacíficos freqüentadores das igrejas com os seus tratados e mensagem não solicitados? O tipo de argumentação que a Sociedade usa nessa Sentinela é uma falácia [chamada special pleading].

"Por isso, seria perigoso deixar que a nossa curiosidade nos induzisse a nos alimentarmos com escritos assim ou a escutar seus ultrajes! Embora talvez não consideremos isso um risco para nós mesmos, o perigo continua. Por quê? Em primeiro lugar, algumas das publicações dos apóstatas apresentam falsidades por meio de "conversa suave" e "palavras simuladas". (Romanos 16.17, 18; 2 Pedro 2.3)"

Ultrajes? Será legítimo a Sociedade Torre de Vigia chamar "prostitutas" e "fornicadoras espirituais" a todas as outras religiões, mas se alguém se atreve a dizer que tem evidência que prova que a STV não é aquilo que diz ser, então isto são "ultrajes"? Hipócritas!

"Não é isso o que esperaria receber na mesa dos demônios?"

Mais uma vez, a Sociedade Torre de Vigia apresenta os "apóstatas" (muitos dos quais se limitam a apresentar evidência que consta da própria literatura da STV) como estando a alimentar outros "na mesa dos demônios". Só um idiota não consegue ver que este tipo de "evidência" insulta o senso comum de qualquer pessoa normal.

"E embora os apóstatas talvez apresentem também certos fatos, usualmente os tiram do contexto, com o objetivo de desviar outros da mesa de Jeová. Todos os seus escritos simplesmente criticam e rebaixam! Nada é edificante."

Repare que eles não apresentam um único exemplo de um fato que seja "usualmente" tirado do contexto. Para a Sociedade Torre de Vigia, "edificante" significa 'não examine e não critique nada do que nós dizemos ou fazemos, mesmo que seja verdade.'

"Jesus disse: "Pelos seus frutos os reconhecereis." (Mateus 7.16) Então, quais são os frutos dos apóstatas e das suas publicações? Há quatro coisas que distinguem a sua propaganda. (1) Esperteza. Efésios 4:14 diz que eles usam de "astúcia em maquinar o erro". (2) Inteligência arrogante. (3) Falta de amor. (4) Diversas formas de desonestidade. Estes são justamente os mesmos ingredientes do alimento existente na mesa dos demônios, todos destinados a minar a fé do povo de Jeová."

Será que estas quatro coisas lhe lembram alguma organização além dos supostos "apóstatas"?

Será que alguém me pode explicar o que significa "inteligência arrogante"? Parece-me que significa algo do gênero 'use os seus neurônios, mas só na medida em que estes o ajudarem a conformar-se às nossas regras. Caso contrário, dê um tiro nos seus neurônios.'

"Visto que somos servos leais de Jeová, por que deveríamos até mesmo só querer dar uma olhada na propaganda divulgada por estes que rejeitam a mesa de Jeová, e que agora com palavras espancam os que nos ajudam a assimilar "palavras salutares"? -- 2 Timóteo 1:13."

Por quê? Porque existe muita verdade nisso a que vocês chamam "propaganda", é essa a razão. É por isso que a Sociedade Torre de Vigia está a "encorajá-los" de forma tão desesperada e insistente a não olharem para essa informação.

Nunca vi uma tentativa mais desesperada por parte da Sociedade Torre de Vigia para manter os seus escravos longe da evidência que é comprometedora para ela.

Fontes:
http://corior.blogspot.com/2006/02/como-watchtower-diaboliza-os.html
http://www.cacp.org.br/jeovismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=2443&menu=3&submenu=6

segunda-feira, 24 de maio de 2010

POR QUE IR À ESCOLA BÍBLICA

7 BONS MOTIVOS PARA VOCÊ FREQUENTAR A ESCOLA BÍBLICA

1 – É o lugar onde coisas maravilhosas vão acontecer em sua vida;
2 – Onde você vai aprender sobre o amor de Deus;
3 – Onde você vai poder perguntar e obter respostas fiéis;
4 – Onde você vai aperfeiçoar seu relacionamento com Deus e com o próximo;
5 – Onde você vai fazer novas amizades;
6 – Onde você vai aprimorar sua cultura geral; e,
7 – É o lugar onde você vai compreender o propósito de Deus para sua vida.

Faça parte da maior escola do mundo!

Venha para a Escola Bíblica!
FONTE: folder da CPAD

sábado, 22 de maio de 2010

CARTA DO TODO-PODEROSO - JESUS CRISTO À SUA IGREJA SANTA

DE: O SENHOR TODO-PODEROSO
PARA: A MINHA IGREJA SANTA

Queridos(as) Filhos(as),
Que a Minha PAZ esteja convosco!

É já a última hora (I João 2:18).
A Minha volta para buscar a Minha noiva está cada vez mais próxima (Mateus 25:6).
Muitos têm andado despercebidos, achando que ainda resta muito tempo e, enquanto isso, comem, bebem, folgam e brincam de ser cristãos (Apocalipse 3:11; 22:7,12,20).
Tenho sido misericordioso e esperado ainda com muita paciência (Romanos 2:4) até que muitos caiam em si e reconheçam o que estão sendo dentro da minha Igreja, se servos fiéis e prudentes – que buscam o meu CONHECIMENTO ou se estão sendo imprudentes e vivendo despercebidos como as virgens loucas (Mateus 25:1-13; I Coríntios 3:13-15).
Tenho enviado anjos (Apocalipse 2:1) e profetas (Lucas 16:27-31) para alertarem a meu povo do grande perigo que muitos estão a viver: (Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne – Gálatas 5:16; Marcos 16:15; Apocalipse 1:3). Alguns até têm a aparência de fiéis, mas nunca conheceram a mim (II Timóteo 3:1-5).
Mas prove cada um a sua própria obra – Gálatas 6:4.
Muitos têm preferido usar o precioso tempo que dispõem em coisas inúteis, ao invés de Me buscarem através de orações e da leitura da Minha Palavra (Romanos 13:11). Até parece que não sabem que estão travando a pior, mais cruel e ferrenha guerra de todos os tempos – o resgate de almas das mãos de Satanás (I Pedro 5:8; II Timóteo 4:2-4).
Quero que saibam que esse Inimigo tem trocado suas coisas inúteis e imundas por almas das mãos de muitos cristãos que as entregam de “mãos beijadas” e sem nenhum confronto (Tiago 5:20; Mateus 13:25).
Seus desejos arrogantes e gananciosos lhes prendem, coisas, tais como programas de televisão, sites indecentes, espiritismos camuflados, fofocas, intrigas, pelejas, prostituições, impurezas, lascívias, idolatrias, feitiçarias, inimizades, contendas, ciúmes, iras, facções, dissensões, partidos, invejas, bebedices, orgias e coisas semelhantes a estas (Gálatas 5:19-21) têm lhes prendido cada vez mais (João 8:32-36).
São verdadeiras ciladas (II Coríntios 11:3). Seus dardos inflamados estão sendo camuflados e enviados para os Meus servos e, esses, estão recebendo como se fossem algo da Minha parte, CUIDADO!!! (I Coríntios 14:33; II Timóteo 4:5; Marcos 13:37).
O meu povo tem desprezado muitos trabalhos da minha Casa (Salmo 84:10). Trabalhos importantíssimos, tais como cultos de orações e adorações ao Meu Nome, ensinamentos através da Escola Bíblica, que, inclusive, é aonde mais tenho usado os Meus anjos (pastores) e profetas (professores) para lhes ensinarem a Minha Palavra (João 5:39; Atos 17:11; I Coríntios 1:5).
Muitos têm trocado a escola bíblica por passeios, diversões, lazeres e outras coisas supérfluas (Isaias 55:2,6), não percebem que nisso tem a mão do diabo lhes atrapalhando para não participarem das Minhas atividades (analisem o que venha a ser a “piedade cristã” – I Timóteo 4:7; 6:6,11; II Pedro 1:6; 3:11). Alguns até acreditam que não precisam aprender mais nada, pois, segundo eles, já sabem de tudo (Provérbios 1:4,7; 5:1,2; 8:10; 10:14; 11:9; 12:1; 15:2; Isaías 1:3; Colossenses 1:9,10). Outros, com toda arrogância, acham, erroneamente, que não há ninguém que conheça a Minha Palavra mais do que eles mesmos e se negam a ir aos cultos de ensinamento, inclusive à escola bíblica, pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o CONHECIMENTO de Deus mais do que os holocaustos – Oséias 6:6; Filipenses 2:3; I Pedro 3:15.
Muitos estão presos, acorrentados e derrotados DENTRO da Minha Casa por lhes faltar conhecimentos (João 8:32; Apocalipse 1:3; Oséias 4:6). Estão se embaraçando nas lutas mais simples e mesquinhas simplesmente porque não conhecem a Minha Palavra (Mateus 4:4,710) e estão morrendo em muitas batalhas que exigem JEJUNS, ORAÇÕES e CONHECIMENTOS DA MINHA PALAVRA – O Meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento – Oséias 4:6; I Pedro 3:15.
Meus filhinhos, não é desejo Meu que muitos de vocês pereçam, mas que se encham do Meu Espírito Santo o qual é riquíssimo em conhecimentos, capacidades e misericórdias (Efésios 5:18; I Pedro 3:15).
Finalmente, fortalecei-vos no Senhor e na força do Seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo; pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes. Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade – Efésios 6:10-14.

O Meu amor seja com todos vós em Cristo Jesus – I Coríntios 16:24.
Eu amo vocês!!!
Mansões Celestiais – para todo o sempre, Amém!!!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

BATALHAR PELA FÉ

Uma convocação é feita para uma batalha espiritual. As armas desta batalha são espirituais (Ef. 6:12-18). O objetivo é defender a fé das inovações e invasões por parte de alguns homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo. Pontos fundamentais são comentados nesses versículos que identificam seitas e movimentos religiosos contrários à Palavra de Deus:
1) Negam a graça de Deus em Cristo Jesus, adicionando outros referenciais para a salvação;
2) Negação de Deus afirmando que Ele seria uma força impessoal, ou de Seus atributos, ou mesmo questionando sua existência;
3) Negação do domínio e senhorio de Jesus como Cristo, isto é, o Messias prometido no Antigo Testamento, e cumprido como testifica o Novo Testamento.
4) Negação da Divindade de Jesus Cristo;
5) Ou negação de Sua humanidade;
6) Ainda outros negam a moralidade que as Escrituras imputam àqueles que são transformados pelo poder do Espírito Santo.
Diante de tantas afirmações que contrariam os ensinos das Escrituras, devemos ouvir a convocação para a batalha pela fé. Batalha esta que, diferente das humanas, não mata, mas dá vida àqueles que ouvem: e alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne.

FONTE: Bíblia Apologética, ICP Editora, Edição de 2000 – versão Almeida, Corrigida, Fiel